Santa Catarina da Fonte do Bispo

A freguesia de Santa Catarina da Fonte do Bispo, possui 11.920 hectares, compreendidos entre o barrocal e a serra com 1815 habitantes (censos 2011). A população dedica-se, principalmente, à agricultura, ao artesanato e à indústria da cerâmica artesanal e algum turismo rural.

Destacam-se nesta zona as paisagens culturais de transição com amendoeiras, alfarrobeiras, sobreiros, atividade pecuária e produção de aguardentes, licores e medronhos. Este é um fruto de cores quentes, cresce com facilidade, gosta de humidade e prolifera na serra algarvia. Os solos, calcários e argilosos, determinam o desenvolvimento do artesanato e da indústria cerâmica.

Para quem visita a freguesia de Santa Catarina da Fonte do Bispo, é possível realizar passeios pedestres, visitar a Cooperativa Agrícola de Santa Catarina da Fonte do Bispo, que tem como finalidade a divulgação e promoção dos produtos confecionados na cooperativa e outros de características locais e regionais e mostrar aos visitantes as diferentes fases de produção, bem como os utensílios utilizados, bem como degustar de uma boa refeição nos restaurantes da freguesia.

 

O que visitar?

Igreja Matriz de Santa Catarina da Fonte do Bispo

A Igreja Matriz de Santa Catarina da Fonte do Bispo, originária do século XVI, começou a ser construída com formas manuelinas, conjugadas posteriormente com um modelo renascentista de arquétipo pilartiano. No século XVIII, as obras de remodelação ocorridas conferiram as formas barrocas ao remate da fachada. Do interior do templo de três naves destaca-se uma tela com a apresentação do "Juízo final".

Produção de ladrilhos, tijolos burros e telhas artesanais

A produção de ladrilhos, tijolos de burro e telhas artesanais feita pela Associação de Telheiros Artesanais constitui já um ponto de referência desta freguesia.

A cerâmica de construção foi um aspeto relevante no passado, mas a procura crescente de materiais de virtudes ecológicas reconhecidas e de valor estético incontestável abre a possibilidade de crescimento e expansão para este setor de atividade. As peças mouriscas são produzidas em barro extraído no próprio local de produção, sendo a sua confeção essencialmente manual. A telha mourisca é utilizada em telhados, isola sem abafar, torna o ambiente mais claro, luminoso e é mais resistente. O tijolo burro é considerado um bom isolante, sendo, também, usado na decoração de interiores. O ladrilho "tijoleira" é fresco, adequado para as regiões do Sul, onde o Verão é bastante quente.

 

Tags: