Jardins históricos


Os jardins de Tavira são testemunhos salientes das relações estreitas estabelecidas entre a cidade histórica e a natureza. São ainda testemunhos de uma cultura, de algumas épocas e da originalidade dos seus criadores. As suas obras de arte integradas evocam factos ou figuras memoráveis, intimamente ligadas à história da cidade. As suas paisagens definidas são já complementos inseparáveis dos seus respetivos enquadramentos urbanos. 

 

Jardim do Coreto

É o mais antigo jardim público de Tavira. As obras tiveram início em 1890, culminando uma serie de alterações, com a construção do Mercado Municipal (1887) e dos muros das margens do rio. O Coreto foi fabricado na cidade do Porto, pela firma Fundação do Ouro, chegando à Tavira, por via marítima, em 1890. De planta centralizada octogonal e linhas flexíveis, situa-se no coração do jardim, sendo testemunho da denominada arquitetura do ferro oitocentista.

 

Jardim da Alagoa

Situa-se na antiga Praça da Alagoa. O jardim forma um amplo triângulo obtuso harmoniosamente enquadrado pela praça. Encontra-se plantado um conjunto heterogéneo de árvores, flores e arbustos, onde estão representadas espécies originárias dos cinco continentes.

 

Jardim do Castelo

O terreno foi adquirido em 1938 pela Câmara Municipal de Tavira, então presidida por Isidoro Pires, projetado para a construção de um miradouro, por forma a aproveitar a singular panorâmica que se abre sobre a cidade e requalificar o interior da fortaleza.

 

Jardim de São Francisco

Converteu-se em jardim público em finais da década de cinquenta do século passado. Nele, a par das várias espécies de plantas, residem outros motivos de interesse que lhe atribuem um cunho “romântico” muito particular, como a presença cenográfica dos vestígios góticos de duas capelas do antigo claustro franciscano e de uma coleção histórica de epigrafia e escultura em pedra, composta por brasões do reino e de importantes famílias locais dispersos ao longo do recinto.

 

Saiba mais

Guia dos jardins históricos de Tavira

 

Tags: