POALG - Redes Urbanas para a Competitividade e Inovação

A criação e dinamização de um Plano Nacional para a Coesão Territorial no quadro de uma nova estratégia nacional, devido às expressões diferenciadas, ao nível regional e local, torna necessário o desenvolvimento de políticas públicas que atuem sobre as realidades específicas locais e respondam de forma pragmárica e rápida a problemas concretos das comunidades, valorizando as potencialidades endógenas, fixando as populações, criando emprego e dinamizando e apoiando as economias locais, económica e socialmente. Assim, um desenvolvimento económico e social virado para a criação de valor com os territórios, mobilizando recursos e capacidades locais a partir das sua potencialidades endógenas, favorecendo uma maior proximidade ao tecido empresarial, promovendo um desenvolvimento regional deverá assentar no reforço da coesão económica, social e territorial. Este depende cada vez mais do conhecimento e da inovação e pressupõe uma sólida base urbana por exigir às cidades e territórios uma elevada qualificação das suas funções e um forte potencial de atração de talentos e de atividades do futuro. Deste modo os grandes desafios do desenvolvimento dependem largamente do modo como as cidades e territórios consiguirem constituir-se em espaços ativos de competitividade, cidadania e qualidade de vida.

O instrumento de política Redes Urbanas para a Competitividade e a Inovação visa apoiar redes urbanas envolvidas num processo de cooperação estratégica para o reforço dos fatores de competividade, do potencial económico e da projeção internacional de uma cidade ou de redes de cidades organizadas numa base de proximidade ou numa base temática. Este instrumento visa promover a formulação de estratégias de cooperação e a constituição de redes de cidades com massa crítica suficiente para atrair e desenvolver novas funções urbanas e atividades inovadoras, estimulando a cooperação urbana em rede. Pretende-se que o sistema urbano nacional dê um salto qualitativo, em que as cidades deixem de ser vistas isoladamente onde geralmente se disputam as mesmas funções e equipamentos, para se organizarem em rede, valorizando as diferenças, cooperando para reforçar sinergias e complementaridade e aumentando a sua conetividade interna e externa.

A Rede Urbana Algarve Central insere-se no Programa RUCI - Redes Urbanas para a Competividade e Inovação, contando com a participação de seis municípios: Albufeira, Faro, Loulé, Olhão, São Brás de Alportel e Tavira. Este rede vem reforçar a importância da cooperação entre os concelhos da região. Dando continuidade ao trabalho desenvolvido por algumas cidades localizadas na região central do Algarve, a rede urbana cria novos mecanismos e instrumentos de apoio à comunidade e às empresas que aqui se localizam, em simultâneo com o fortalecimento das relações, extraíndo o maior número de vantagens competitivas para cada um dos municípios envolvidos.

 

 Estudo Mobilidade Interurbana - (ficha de projeto)

 

 Energias Renováveis Eficiência Energética - (ficha de projeto)

 

 

 Museus em Rede - (ficha de projeto)

 

 Simpex Autárquico - Loja do Munícipe em Rede - (ficha de projeto)

 

 

Tags: